A matança dos macacos

Deu no O Globo: “chega a 131 o número de primatas mortos desde o início do ano – média de 5,24 animais por dia. Desses, 32 apenas na cidade do Rio”. O que assusta é que 69% (90 macacos) morreram espancados ou envenenados, uma matança absurda, provocada por uma população ignorante que acredita que os macacos são os responsáveis pela proliferação da febre amarela.

Segundo os veterinários do Instituto Jorge Vaistman, “há casos de espancamento com múltiplas fraturas, de animais com vísceras estouradas por conta de chutes, casos de envenenamento causados pela ingestão de chumbinho disfarçado em bananas… Entre as vítimas há três exemplares de mico-leão-dourado, espécie que corre risco de extinção” (El País).

Caramba, o transmissor da febre amarela é o mosquito! Os macacos são vítimas que nem nós e ainda tem mais, servem como um alerta da doença. Matar, trucidar, exterminar esses animais só vai nos prejudicar. Cadê a fiscalização? Cadê a consciência cívica? Matar um macaco pode dar um ano de cadeia, seus infelizes! Ibama nessa gente.

Agora, se vocês fazem mesmo questão de punir alguém, porque não vão atrás dos canalhas que, por omissão, má-fé, desonestidade e corrupção permitiram o ressurgimento de uma doença erradicada há mais de cem anos? Ah, mas é claro, ninguém se preocupa com saneamento básico, saúde para todos, higiene, educação, qualidade de vida. Viajar de avião, ter televisão, automóvel, isso pode, não é mesmo? Agora, água e esgoto tratado, morar decentemente, deixa prá lá…

Uma vergonha!

3 comentários em “A matança dos macacos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.